About

Popular Posts

sábado, 29 de outubro de 2011

Granola: importante para o organismo

 Granola: importante para o organismo


Há pouco mais de 20 anos, o café-da-manhã do brasileiro era composto, basicamente, por pão, manteiga, queijo, alguma fruta e café com leite. Os cereais eram minguados, apareciam, no máximo, no mingau de aveia, feito com farinha refinada ou flocos finos. Com a onda naturalista que varreu os Estados Unidos na década de 60 e que questionava a qualidade dos alimentos industrializados, os cereais matinais ganharam destaque na primeira refeição do dia. Granolas, müslis e uma porção de misturas de grãos começaram a rechear as gôndolas dos supermercados. E nós, brasileiros, abraçamos o hábito.

Farelo de trigo, flocos de aveia, gergelim, semente de girassol, flocos de milho, farelo de aveia, gérmen de trigo, semente de linhaça, farinha de soja, flocos de arroz. A variedade de cereais que compõe uma porção de granola é grande e vai de acordo com o gosto e as necessidades nutricionais de cada um. Ou seja, você pode fazer sua mistura do jeito que quiser.
A grande vantagem dos cereais é que eles contêm muita fibra. Segundo Lísnia de Paula Marinelli, nutricionista da marca de produtos integrais Mãe Terra, 3/4 de xícara de granola contêm 3 gramas de fibras, ou seja, 10% do que você precisa para um dia. Incluí-la no café-da-manhã faz o dia começar bem. "As fibras são a 'vassoura' do intestino, elas o mantêm em constante atividade, favorecendo sua integridade", afirma o nutrólogo Celso Cukier, do Instituto de Metabolismo e Nutrição de São Paulo.

O resultado do bom funcionamento do intestino é um chega-pra-lá na prisão de ventre e a redução do colesterol e da incidência de câncer no órgão. O Food and Drug Administration (FDA), entidade americana que regulamenta remédios e alimentos, inseriu os flocos de aveia no hall dos alimentos que previnem doenças cardiovasculares. Você vai encontrá-los como base de quase todos as misturas de cereais matinais.

Mas atenção marinheiros de primeira viagem: quem ingere fibras precisa aumentar o consumo de água.
É que a digestão de fibras consome bastante líquido do organismo e, se o corpo não estiver bem hidratado, o feitiço vira contra o feiticeiro e o intestino pode ficar preso. "É preferível consumir granola e barrinhas de cereais durante a manhã e à tarde, enquanto o corpo se mantém em atividade e você está consumindo água. De noite, diminua a quantidade, já que vai repousar"

Hora do lanche
Mais difíceis de serem digeridas, as fibras, principalmente as integrais, mantêm o estômago funcionando por mais tempo, aumentando a sensação de saciedade e evitando os danosos ataques à geladeira.
Uma pequena dose de cereais entre as refeições sossega nosso leão faminto e, quando chegamos à mesa, comemos menos e melhor, selecionando a comida por sua qualidade.

No escritório, no trânsito, na aula ou antes da atividade física, a barrinha de cereais é um jeito prático de nutrir o corpo no corre-corre do dia-a-dia. Ela é uma granola aglutinada com mel ou melado de milho e leva doses de frutas secas e castanhas. Os cereais e as frutas fornecem fibras e carboidratos.
Já as castanhas, nozes, amendoins e amêndoas são fontes de proteínas, vitaminas e minerais. Em outras palavras, um lanchinho balanceado para quando bate a fome.

Sim, é verdade que tanto granolas quanto as barrinhas contêm açúcar e carboidratos. Mas o açúcar contido ali não é refinado (geralmente é na forma de mel) e os carboidratos são complexos. A diferença é que suas moléculas demoram mais para serem quebradas pelo corpo e a energia ali contida é liberada gradativamente. O resultado é que o nível de açúcar no sangue não sofre o sobe-e-desce que ocorreria caso você comesse uma barra de chocolate, por exemplo. E isso faz toda a diferença para sua saúde e sua sensação de fome.

 Alimento de fibra


Granolas e barrinhas de cereais fornecem a dose exata de energia e fibras para o corpo manter as atividades diárias com saúde

Questão de gosto e saúde
Mas cuidado ao escolher o que vai comer. No supermercado, você vai se deparar com embalagens cheias de bolinhas estufadas rotuladas de cereais matinais. Definitivamente, esses flocos multicoloridos não são cereais matinais, ou pelo menos não o alimento nutritivo de que estamos falando.
Quer cereais matinais de verdade? Procure müslis e granolas.
O müsli é feito de cereais não cozidos, ou seja, ingredientes hidratados e secos em baixa temperatura. Por isso, a mistura fica mais solta e com cor clara. Na granola, os cereais são caramelizados com mel, melado ou açúcar mascavo e vão ao forno em temperatura mais elevada, resultando em grumos de tom amarronzado. Escolher entre um e outro é uma questão de gosto.

Agora, escolher entre um produto integral e um industrializado é questão de saúde. Por integral, entenda cereais que não passaram pelo refinamento, conservando o farelo, a película oleosa que protege o grão e mantém sua umidade e nutrientes preservados.
"Granolas, müslis e barrinhas de cereais integrais costumam conter mais ingredientes nutritivos - geralmente aveia - em vez de flocos de arroz açucarados, um ingrediente doce que serve para dar volume ao produto e que, no fim das contas, é uma caloria vazia", diz Vital Zurita, proprietário da Mãe Terra, empresa que há 20 anos desenvolve alimentos feitos com ingredientes integrais.

Os produtos integrais são feitos com mel, açúcar mascavo ou demerara, ou seja, ingredientes refinados passam longe, logo as doses de fibra são maiores.
Os cereais matinais e as barrinhas industrializadas contêm maior quantidade de flocos de arroz açucarado e levam conservantes e aromatizantes artificiais. Sim, eles têm sua porção de fibra, mas são bem menos nutritivos que os produtos integrais.
Consumidores de produtos integrais e especialistas em nutrição natural consideram as barrinhas de cereais industrializadas mais uma guloseima que o mercado colocou nas prateleiras.

"De fato, não são tão nutritivas, mas podem estimular uma mudança positiva de hábito", diz o nutrólogo Celso Cukier.
Para tanto, considere as dicas de especialistas quando for comprar suas barrinhas para tirar o melhor proveito delas. Prefira as que levam açúcar mascavo e ingredientes integrais. Procure, na tabela nutricional que vai na embalagem, as que têm mais fibras. Evite a cobertura de chocolate, calórica e pouco nutritiva.
Para quem prefere ter certeza do que está comendo, o melhor é produzir seu próprio alimento.
Granolas e barrinhas são fáceis de fazer e você pode inventar um montão de variações com as frutas secas e as muitas nozes e castanhas. Experimente as receitas práticas e saborosas de granola e barrinha de cereal que selecionamos nesta reportagem, e bom apetite.


Barrinha de banana
6 colheres de sopa de aveia em flocos 1/2 xícara de castanhas de caju descascadas e picadas
1/2 xícara de banana passa picada em pedaços bem pequenos
4 colheres de sopa de óleo ou margarina de milho
6 colheres de sopa de açúcar mascavo
3 colheres de sopa de Karo
1 colher de sopa de mel

Coloque na panela o óleo ou a margarina, o açúcar mascavo, o Karo e o mel e leve ao fogo até dissolver e formar uma calda. Tire a panela do fogo, adicione os demais ingredientes e mexa.
Vire todo o conteúdo em uma assadeira forrada com papel-manteiga untado de margarina.
Leve ao forno preaquecido e asse por cinco minutos em temperatura média.
Ao retirar do forno, corte as barrinhas e espere esfriar para tirá-las da assadeira. Embrulhe uma a uma em papel plástico ou celofane ou guarde-as num pote de vidro bem vedado.

Receita adaptada do livro Granolas e Barrinhas de Cereais, de Caroline Bergerot, Cultrix

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário