About

Popular Posts

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Propriedades Nutricionais - O Repolho

Propriedades Nutricionais

É rico em vitaminas C e E, betacaroteno (provitamina A), vitaminas do complexo B e nos minerais potássio, enxofre, cálcio, fósforo e ferro.

Valor Calórico

100 gramas de repolho cru fornecem 25 calorias.



Propriedades Medicinais

Contém antioxidantes e substâncias (indóis) que melhoram a resistência contra doenças. Ajuda no tratamento da úlcera péptica, além de diminuir o risco de doenças do coração, derrame e de câncer.

Repolho (Brassica oleracea L. var. capitata L.)

Hortaliça anual da família Brassicaceae, tem como região de origem a Costa Norte Mediterrânica, Ásia Menor e Costa Ocidental Européia. Em sua forma selvagem, o repolho era utilizado pelos egípcios, sendo que o seu uso generalizou-se com as invasões arianas entre 2000 e 2500 antes de Cristo. Por ser considerado uma fina iguaria pelos gregos e romanos, era cultivado em suas diversas formas. Acredita-se que o repolho tenha sido introduzido na Europa pelos celtas no século IX. Na América, o repolho foi trazido pelos conquistadores europeus por volta do século XV.

  

Planta de repolho
A planta de repolho é herbácea, formada por inúmeras folhas que se imbricam, dando origem a uma "cabeça", que constitui a parte comestível da planta.
Taxonomicamente, existem duas espécies de repolho, o repolho liso (B. oleracea L. var. capitata L.), de maior expressão comercial no Brasil, e o repolho crespo (B. oleracea L. var. sabauda Martens). Os repolhos são classificados segundo a forma e a cor da cabeça. As formas da cabeça do repolho são: achatada (forma comercial predominante no Brasil, Figura 1), pontuda (Figura 2), redonda, oval e elíptica. Quanto à cor, a cabeça pode ser verde (branca) ou roxo (Figura 3).

 Cultivar de repolho Coração de Boi

 Planta de repolho roxo

Cultivares

Verde:Híbridos Astrus e Astrus Plus (Seminis), Avante (Clause), Fuyutoyo (Sakata), Green Valley (Rogers), Kenzan (Kyowa), Matsukaze (Sakata), Midori (Tokita), Satohikari (Takii), Scorpion (Seminis), Seisho (Kyowa), Shinsei (Tohoku), Shutoku (Takii), Soochu (Takii) e variedades Chato de Brunswick (Ohlsens-Enke) e Chato de Quintal (Horticeres, Ohlsens-Enke), Coração de Boi (Ohlsens-Enke), Louco de Verão (Horticeres); roxo: Híbridos Ruby Perfection (Takii), Red Rookie (Sakata) e Ruby Ball (Takii)

Época de plantio

Pode ser plantado o ano todo, de acordo com as exigências climáticas de cada cultivar ou híbrido.

Espaçamento

0,8 a 1,0 m x 0,4 a 0,5 m.

Sementes necessárias

200 g/ha

Controle da erosão

Curvas de nível, patamares, terraços e canteiros em nível.

Calagem

Aplicar calcário para elevar a saturação por bases do solo a 80%, e o teor de magnésio do solo a um mínimo de 9 mmolc/dm³.

Adubação orgânica

Aplicar de 40 a 60 t/ha de esterco de curral curtido ou a quarta parte dessa quantidade de esterco de galinha.

Adubação mineral de plantio

Aplicar 60 kg/ha de N, 200 a 600 kg/ha de P2O5 e 120 a 240 kg/ha de K2O, conforme análise de solo. Acrescentar 3 a 4 kg/ha de B, conforme a análise de solo, juntamente com o NPK, no plantio. Aplicar ainda, 30 a 60 kg/ha de S.

Adubação de cobertura

Aplicar 150 a 200 kg/ha de N e 60 a 120 kg/ha de K2O, parcelando em 4 vezes, aos 15, 30, 45 e 60 dias após o transplante.

Adubação foliar

Pulverizar as folhas por 3 vezes, durante o ciclo, utilizando 10 g de ácido bórico em 10 litros de água (acrescentar espalhante adesivo). Aplicar ainda, em pulverização, quinze dias após o transplante das mudas, 5 g de molibdato de sódio (ou de amônio) por 10 litros de água (acrescentar espalhante adesivo).

Irrigação

Por aspersão ou localizada, de acordo com as necessidades.

Outros tratos culturais

Capinas e escarificações

Principais pragas

Pulgão, lagarta-rosca, curuquerê, vaquinha, cigarrinha, tesourinha. Princípios ativos registrados para controle no Estado de São Paulo em 03/05/2005: acephate, Bacillus thuringiensis, carbaryl, carbofuran, chlorpyrifos, clorfenapir, clorfluazuron, cypermethrin, deltamethrin, diafentiuron, dimethoate, fenitrothion, fenpropathrin, imidacloprid, lufenuron, malathion, methamidophós, methomyl, naled, parathion methyl, permethrin, pirimicarb, piriproxifen, profenofós, teflubenzuron, thiamethoxam, triazophos, e triclorfon.

Principais doenças

Podridão-negra, hérnia, esclerotínia, míldio, mofo-cinzento, mancha-preta. Princípios ativos registrados para controle no Estado de São Paulo em 03/05/2005: captan, enxofre, mancozeb, oxidoreto de cobre, pencycurem.

Colheita

3 a 5 meses após a semeadura. A firmeza da cabeça é a característica usual para determinar o ponto de colheita. No ponto de colheita, as folhas de cobertura começam a enrolar-se levemente para trás, expondo as internas, mais claras.

Produtividade normal

30 a 60 t/ha de cabeças.

Rotação

Adubos verdes, cereais, feijão-vagem, quiabo e berinjela.
Observação
Não fazer pulverizações com inseticidas durante a formação de cabeças.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário